sexta-feira, 26 de junho de 2015

Ás vezes temos que ser meio loucos...

O texto abaixo eu escrevi  em abril de 2013, acabou ficando no rascunho e acabei não publicando. Hoje revendo meus textos me deparei com ele e resolvi publica-lo da forma que escrevi na época. Fazem 2 anos que passamos por essa situação e o que mudou de lá pra cá? Não muito, pois como toda tempestade em algum momento ela acaba e o sol torna a brilhar, as vezes o tempo ainda fica nebuloso por um período, mas com certeza o sol aparece.

São 2 anos entre tempo nebuloso com raios de sol entre as nuvens, talvez ao terminar de ler o texto abaixo você pense que mudei de opinião em relação a minha fé, mas ao contrário ela se fortaleceu e aguardo os tempos de calmaria, apesar de todo mundo falar de crise e de dificuldades em relação ao cenário politico e econômico que nosso Brasil enfrenta eu sigo em frente sem perder a esperança e os sonhos que sei que ei de alcançar...


Segue texto de 04/2013:

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Me Reinventar é o que me faz Prosseguir...

Se for pra escolher uma palavra pra descrever esse momento eu usaria a palavra DIFICIL... sim tá dificil...

Dificil ser hoje em dia, dificil ter que se reiventar a todo momento, dificil se localizar em meio a tanta loucura, dificil ter fé seja nas pessoas, seja em Deus, seja em justiça, seja em qualquer coisa....
Dificil....
muito dificil...

Mas como sou uma pessoa que nada contra a maré a todo instante, eu me transformo e leio de ponta cabeça o mundo que me rodeia...

Então se tá dificil, passo por cima e busco o lado fácil.. desculpe, fácil não, eu já estaria forçando a barra pra você que não me conhece e pensa que estou sendo utopica... vou reescrever esse trecho.

Então se está dificil, passo por cima e busco o lado... hum... (se eu pudesse por som nesse texto, agora você estaria ouvindo os cric cric dos grilinhos na minha cabeça)

O legal de ser eu, é que não paro por estar com a vida bloqueada, não paro em frente às dificuldades, se preciso for ter que chorar, descabelar, gritar, bradar, clamar... eu o faço, não tenho vergonha de dizer que as vezes me sinto fraca e impotente em frente a tudo isso...

E isso meu caro leitor é o que me faz poder seguir em frente e me reinvetar quando for preciso, me localizar, voltar a ter fé nas pessoas, em Deus, em justiça ou em qualquer outra coisa.

Não tenho medo de parecer fraca, tenho medo de sempre achar que sou corajosa.

A vida nunca será fácil, sempre haverá algo que me impulsione a me reiventar... e é exatamente com isso que eu conto, porque quando eu parar de buscar é porque já estarei a sete palmos meu caro leitor....

 "Assim que tenho visto que não há coisa melhor do que alegrar-se o homem nas suas obras, porque essa é a sua porção; pois quem o fará voltar para ver o que será depois dele?" (Ec 3:22)